ELEIÇÕES

Lula se reunirá com caciques do MDB e aliado de Bolsonaro

A busca por alianças visando 2022 está sendo traçado minuto a minuto

Cinco anos após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula vai se reunir com alguns dos nomes mais conhecidos do MDB na próxima semana. Em sua passagem por Brasília, Lula jantará na residência do ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE) na quarta-feira (6). Entre os convidados estará um aliado do presidente Jair Bolsonaro, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Eunício também convidou o ex-presidente José Sarney, os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) e os ex-senadores Edison Lobão (MDB-MA) e Romero Jucá (MDB-RR). Sarney, por problema de saúde, e Renan, por estar fechando o relatório da CPI da Covid, não deverão comparecer.

O jantar foi pedido por Lula, segundo Eunício. “O presidente Lula almoçou recentemente na minha casa em Fortaleza. Na semana passada ele me ligou dizendo que gostaria de jantar na minha casa. Eu disse que tudo bem. Vou ligar para ele para saber quem mais ele quer”, disse o ex-presidente do Senado ao Congresso em Foco. “Não dá para dizer que em um jantar na casa de político com um ex-presidente da República nós vamos apenas bater papo. Mas não temos uma agenda política determinada”, ressaltou Eunício.

Embora o Senado tenha ratificado o impeachment de Dilma Rousseff há cinco anos, o emedebista afirma que não houve estremecimento na relação de Lula com algumas lideranças do partido que estavam no Senado à época. “O abalo foi com a Câmara, com Eduardo Cunha, Geddel Vieira, Moreira Franco, Henrique Eduardo Alves, Michel Temer e Eliseu Padilha, não foi conosco”, afirmou Eunício.

Aliado de Bolsonaro, Ibaneis Rocha alega que ainda não foi convidado, mas confirma o interesse em ir à casa de Eunício para conversar com o ex-presidente Lula. “Ele tem uma história interessante. Um jantar com ele não é ideia ruim”, afirmou ao Congresso em Foco. O encontro, segundo o governador, não significa seu distanciamento de Bolsonaro. “De modo algum. Até porque o que existe é uma relação de respeito”, emendou. Nos últimos meses Ibaneis tem se afastado, aos poucos, do governo federal. Uma eventual aliança entre o MDB e o PT em Brasília não está descartada para o próximo ano.

A assessoria de Lula ainda não confirmou a agenda do ex-presidente em Brasília. O petista deve desembarcar na capital federal na segunda-feira (4), dia em que se encontrará com a bancada do PT no Congresso. “Vamos estreitar esse diálogo permanente para termos sintonia entre a bancada e o projeto do presidente Lula”, disse o líder do partido na Câmara, Bohn Gass (PT-RS). Há expectativa de que o ex-presidente também se encontre com parlamentares do Centrão que já apoiaram os governos petistas.

Por Congresso em Foco

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo