POLÍCIA

Ônibus é apedrejado por vândalos entre as cidades de Mirinzal de Central-MA

O perigo na rodovia MA-006 entre Mirinzal e Central do Maranhão pode ficar ainda pior com a Ponte sobre o Rio Pericumã

Os passageiros da empresa Araújo Transportes passaram por momento de pânico na noite deste sábado (26), entre os municípios de Mirinzal e Central do Maranhão durante um apedrejamento do veículo por vândalos. Segundo os passageiros, muitas pedras foram jogadas contra o ônibus que trafegava na Rodovia Governador Antônio Dino (MA 006) sentido cidade de Pinheiro.

De acordo com informações de passageiros, o momento foi de pânico e insegurança, já que duas janelas da poltrona 09 foram quebradas pelas pedradas. As pessoa que estavam na viagem temiam que o ônibus fosse tomado pelos vândalos, como já houve em outros momentos na região, entre as cidades de Serrano do Maranhão e Cururupu.

OUTRAS TENTATIVAS CONTRA VEÍCULOS DE PASSAGEIROS

Em outras tentativas, os bandidos tentaram parar um veículo na rodovia, mas o motorista tentou escapar do bloqueio dos bandidos e os marginais alvejaram o motorista no rosto. Uma van também já foi tomada de assalto também no mesmo perímetro e o motorista FOI baleado na perna.

MEDO DE VIAJAR NA MA-006

Quem viaja pela MA-006 está com medo de trafegar pela rodovia durante a noite, já que parte da estrada é considerada perigosa, e a atenção tem que ser redobrada, tanto dos motoristas quanto dos passageiros. Já teve período em que a Polícia Militar escoltava os ônibus para alguns lugares considerados seguros por medo dos constates assaltos na região.

PERIGO NA ESTRADA

A falta de fiscalização na MA 006, associada as paradas de ônibus e outros meios de transporte nas comunidades tem facilitado as ações dos marginais.  Após o ataque, o motorista do veículo que não teve o nome revelado, levou o ônibus até a delegacia de Polícia Civil na cidade de Pinheiro, onde informou sobre o fato e solicitou a respectiva identificação dos acusados.

Entramos em contato com a empresa Araújo Transportes, mas não conseguimos retorno até o momento. Fica aqui o espaço para possível manifestação da empresa.

Por Cláudio Mendes

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo