ESPORTE

Portuguesa está de volta à elite do Futebol Paulista

A Lusa atualmente é dirigida por uma presidente mulher

Um verdadeiro clima de decisão tomou conta do Canindé na tarde deste sábado (09), quando a Portuguesa recebeu o Rio Claro, na segunda e decisiva partida das semifinais da Série A2 do Campeonato Paulista e marcou mais um lindo episódio de sua história ao empatar com os adversários do interior por 1 a 1 e carimbar seu retorno à elite do estadual após sete anos na segunda divisão.

Um empate garantia o time da capital novamente na elite do Campeonato Paulista devido à vitória por 1 a 0 no jogo de ida, e os guerreiros lusitanos fizeram a festa dos 12.968 torcedores que compareceram no Canindé, fazendo a festa ainda mais bonita, garantindo o time na final do Paulista A2. Enquanto isso, o sonho do Rio Claro de retornar à elite foi adiada.

INÍCIO DE UM SONHO

A primeira etapa no Canindé começou muito agitada, digna de uma grande decisão. Precisando vencer para garantir a vaga, o Rio Claro foi quem atacou mais nos minutos iniciais, pressionando a Portuguesa na saída de bola e criando chances, mas sem muito perigo ao gol de Thomazella. Após a ansiedade do início da partida passar, a Portuguesa passou a dominar a posse de bola e as investidas ofensivas do jogo.

Muito bem postadas, as equipes pouco permitiram que os adversários atacassem com perigo. A primeira grande chance do jogo saiu apenas aos 29 minutos, quando após pegar rebote da defesa, Caio Mancha chutou de fora da área e assustou a meta adversária. A pressão do time da casa, no entanto surtiu efeito aos 34 minutos, quando após passe magistral de Daniel Costa, Gustavo França chutou cruzado e abriu o placar para a Portuguesa, fazendo o Canindé ir abaixo.

O Rio Claro ainda teve uma boa chance aos 40, com Felipe Pará e aos 45 com Thiago Rubim, mas Thomazella salvou o time da capital. Assim, a primeira etapa acabou com o placar anotando 1 a 0 para a Portuguesa.

Na volta para o segundo tempo, a Portuguesa mostrou que buscaria garantir a vitória e passou a pressionar o Rio Claro, subindo as linhas de marcação e criando boas chances. Logo aos três minutos, Marzagão chutou de fora, mas o goleiro Victor salvou os visitantes. Sem objetividade e pressionando à frente, a Portuguesa abriu a marcação e em um contra-ataque, viu o jogo ficar ainda mais quente.

Após receber lançamento, no único ataque do Rio Claro no segundo tempo até então, Bruno Moraes recebeu na esquerda, cortou para o meio e de fora da área colocou a bola no ângulo, sem chances para Thomazella, deixando tudo igual no Canindé.

Após sofrer o gol, os quase 13 mil torcedores da Portuguesa, que lotaram o Canindé, passaram a empurrar o time ainda mais. O apoio chegou até o gramado e o time da casa seguiu levando perigo e quase ampliou aos 25, com Anderson Ligeiro, mas a defesa cotou quase em cima da linha. O Rio Claro Pouco atacou, mas quando chegou, levou perigo. Após diversas chances da Lusa, aos 33 Felipe Pará aproveitou um bate-rebate na área e chutou no canto, tirando tinta da trave.

O clima no final da partida foi ficando cada vez mais intenso, dentro e fora de campo. Com uma linda festa, a torcida foi um verdadeiro 12º jogador e ajudou seu time a segurar o resultado até o fim, garantindo a Portuguesa na elite do Paulista após sete anos.

PRÓXIMO DESAFIO

Agora garantida na Série A1 do Campeonato Paulista 2023, a Portuguesa terá seu último desafio na A2: brigar pelo título contra São Bento ou Oeste, que se enfrentam pelo jogo de volta às 19h, ainda neste sábado, na Arena Barueri. No jogo de ida, os adversários empataram em 2 a 2. Em contrapartida, o Rio Claro se despede do Paulista A2 e agora se prepara para a disputa da Copa Paulista.

Por Agência FI

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!