ARTIGO

Roberto Rocha agora é Roberto 100: Sem partido, sem votos, sem aliados e sem credibilidade

O senador bolsonarista aos poucos começa enxergar o caminho do fracasso na política maranhense após trair Flávio Dino

O senador Roberto Rocha que se elegeu debaixo do sovaco de Flávio Dino em 2014, agora começa provar do próprio veneno após romper com Flávio Dino e trair o deputado estadual Wellington do Curso. Bolsonarista declarado, Roberto Rocha começa se conscientizar do fim da carreira política, que só existiu graças aos apadrinhamentos conseguidos. Em outras palavras, Roberto foi um grande oportunista político.

O senador que se elegeu pelo PSB carregado por Flávio Dino passou a ser tucano, fez campanha para Geraldo Alckimin em 2018 para presidente da República, mas bastou Bolsonaro assumir a cadeira para Roberto Rocha dar sinais de aliado, mesmo não sendo convidado. O rompimento com Flávio Dino o tornou minúsculo na política maranhense, já que não elegeu mais o filho vereador de São Luís, perdeu as eleições de 2018 para governador quando foi humilhado nas urnas e agora foi expulso do PSDB por se tornar contra o partido e puxa saco de Bolsonaro.

Na mais recente polêmica, Roberto Rocha traiu o deputado Wellington do Curso, afastando o parlamentar das disputas da eleições municipais em São Luís, mesmo garantido 1.999 vezes a Wellington que ele seria candidato, segundo o deputado. É por esses e tantos outros motivos, que Roberto Rocha virou Roberto 100: sem votos, sem credibilidade, sem partido, sem aliados e sem respeito. Acabando o mandato, se tornará insignificante na política maranhense.

Mas não é só na política que Roberto Rocha não tem credibilidade. Como radiodifusor, o ex-tucano, agora sem partido, mantém dívida milionária com os funcionários da Rádio Capital AM 1.180 KHZ, mesmo o Ministério do Trabalho condenando o senador ao dar causa ganha aos trabalhadores, que sequer tiveram suas Carteiras Profissionais dada baixa para receberem seus direitos e busque novos empregos. Roberto Rocha pouco está se lixando para trabalhadores, a prova são os funcionários da Rádio Capital, onde muitos passam dificuldades e o senador não paga ninguém.

Para disfarçar e tentar aparecer na mídia, Roberto Rocha diz aos “amigos” que deixará o PSDB, mesmo já tendo sido expulso e perdido o comando da legenda para o vice-governador Carlos Brandão. Esse papo do famoso Asa de Avião não convence mais ninguém.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo