BABADO DA SEMANA

Secretaria comandada por Márcio Jerry faz licitação de R$ 200 milhões

Jornalista Neto Ferreira já havia antecipado o resultado da licitação em seu blogue

O jornalista Neto Ferreira, em publicação realizada em seu blogue, já havia antecipado com mais de dois meses de antecedência, os nomes das empresas vencedoras de licitações milionárias promovidas pela Secretaria de Estado de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), gerida pelo deputado federal licenciado Márcio Jerry (PCdoB).

Segundo o extrato do contrato, a empresa contratada irá realizar a execução de serviços de conservação e manutenção de pavimentação de vias urbanas e rurais em seis regionais, por meio do Programa Mais Asfalto. O valor é assustador, levado em consideração ao momento de crise que o Brasil atravessa com a pandemia do novo coronavírus.

Segundo o jornalista Neto Ferreira, a escolha das construtoras Construservice Empreendimentos, Edeconsil Construções e Enciza Engenharia teria ocorrido bem antes mesmo das aberturas dos envelopes com as ofertas das concorrentes. O caso precisa ser investigado pelo Ministério Público do Maranhão, já que pelo valor do contrato, ninguém pode duvidar de possíveis macacadas comunistas.

No início de maio, quase um mês depois do anúncio divulgado pela Secid para informar sobre as concorrências, o jornalista Neto Ferreira, teria recebido a informação de que algumas das maiores empreiteiras do Maranhão teriam montado um cartel, no qual pode-se denominar “clube das empreiteiras” e que já estaria previamente definido quem iria ficar com cada lote do certame do Mais Asfalto, que gira em torno de R$ 234 milhões de reais.

Segundo o blogue do Neto Ferreira, dia 20 de maio, um dia antes da apresentação das propostas pelas concorrentes, a informação foi registrada pelo jornalista Neto Ferreira no cartório do 3º Tabelionato de Notas de São Luís do Maranhão, inclusive, publicada em anúncios cifrados no caderno Geral do Jornal O Imparcial, do dia 21 de maio, mesma data da abertura do certame.

Segundo Neto Ferreira, este mesmo fato teria chegado ao conhecimento do Procurador-Geral de Justiça do Maranhão, Eduardo Jorge Heluy Nicolau, exatamente no dia 20 de maio, por meio de contato feito pelo jornalista Neto Ferreira via aplicado WhatsApp.

Levantamento realizado no Diário Oficial do Estado, mostra que foram homologadas e publicadas pela pasta comandada por Márcio Jerry em 12 de julho, as informações previamente antecipadas e registradas em cartório pelo jornalista Neto Ferreira.

A Edeconsil Construções, do empresário Fernando Cavalcanti, sagrou-se a vencedora do lote da regional de São Luís, com valor de R$ 50.195.706,52  (Cinquenta milhões, cento e noventa e cinco mil, setecentos e seis reais e cinquenta e dois centavos.

Tendo como sócio oculto Eduardo DP, a Construservice Empreendimentos ficou em primeiro lugar na disputa pelo lote da regional de Santa Inês e executará obras pela quantia de R$ 47.790.363,40 (quarenta e sete milhões, setecentos e noventa mil, trezentos e sessenta e três reais e quarenta centavos).

A Enciza Engenharia, de propriedade de José Lauro, ficou com a regional de Barreirinhas, que corresponde pelo valor de R$ 39.869.466,05 (trinta e nove milhões, oitocentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e sessenta e seis reais e cinco centavos).

O lote da regional de Imperatriz ainda está em disputa. Segundo o blogue do Neto Ferreira, a empreiteira Terramata, dos sócios Antônio Angelino da Silva e Ricardo Barroso Del Castilho, contestou um documento apresentado pela Guterres Construções e Comércio, alegando que este seria falso.

A contestação foi encaminhada à Secid, que pediu informação à Prefeitura imperatrizense, esta, por sua vez, não conseguiu atestar veracidade da documentação da concorrente. A Secretaria das Cidades, então, deferiu o Recurso da Terramata inabilitando a Guterres Construções. A construtora, que fica localizada em Imperatriz, sairá como a vencedora do lote.

A reportagem do blogue do Neto Ferreira, entrou em contato com o secretário estadual das Cidades, Márcio Jerry, que não respondeu aos questionamentos. As empresas Edeconsil e Construservice foram procuradas, mas ninguém se manifestou até o fechamento da matéria.

O empresário e dono da Enciza, José Lauro, se pronunciou negando qualquer irregularidade. “Desconheço qualquer irregularidade no processo”.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo