EDUCAÇÃO

UFMA confirma sistema de bonificação desproporcional

O tema tem causado insatisfação de muita gente, principalmente estudantes

Sistema anunciado em primeira mão pelo blog foi confirmado pela UFMA, dando uma bonificação muito desproporcional para os estudantes da Baixada, o que deve gerar grande efeito colateral.

Há bastante reclamação de estudantes e entidades que representam pais de alunos e escolas particulares, que se manifestaram sobre a resolução, dando regras sobre bonificação de pontuação para os estudantes do Maranhão como forma de evitar que as vagas da universidade sejam preenchidas de forma majoritária por estudantes de outros estados.

Em nota publicada, a UFMA confirmou por meio de publicação da RESOLUÇÃO Nº 2.648-CONSEPE, 27 de outubro de 2022, que “dispõe sobre o critério de inclusão regional de acesso aos cursos de Medicina na modalidade ampla concorrência, por meio do ENEM/SISU, nos Câmpus de Imperatriz, Pinheiro e São Luís da Universidade Federal do Maranhão”.

A grande polêmica está na fórmula regionalizada que a UFMA adotou. Pela regra, o estudante da regional de Pinheiro terá 20% de bonificação para a Universidade pinheirense, enquanto o de São Luís terá 5%, e o de Imperatriz, terá 10%.

Para as entidades, a regra inviabiliza a concorrência do estudante de São Luís e pode, ao invés de facilitar e dar mais acesso, promover migração e fraudes na conclusão do ensino médio na regional de Pinheiro.

Pelos cálculos das entidades, o acréscimo de 20% é exagerado e fará uma discrepância dando aos alunos da regional de Pinheiro uma pontuação acima das maiores do País. Um aluno com 760 pontos, uma pontuação média, teria mais de 900 pontos com a bonificação. Em todo o País, notas acima de 850 já são raras.

Outro fator mais grave com a bonificação que garante uma pontuação muito mais alta para os municípios da regional de Pinheiro, é que como ficam os estudantes que não fazem parte de nenhuma das três regionais (São Luís, Imperatriz e Pinheiro).

Cidades como Urbano Santos, Sucupira do Norte, Buriti Bravo, Codó, Chapadinha, Marajá do Sena, entre outros terão bonificação de apenas 5%. Algumas destas cidades são muito pobres e estão entre as cidades com baixíssimo IDH, algumas entre as mais pobres do Brasil.

A sugestão das entidades é que a bonificação de Pinheiro seja reduzida para 10%, a de Imperatriz fique em 7% e a de São Luís permaneça em 5%, levando em conta também o IDH de outras cidades para uma bonificação igual ao da regional de Pinheiro.

Por Clodoaldo Corrêa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo