BABADO DA SEMANA

VACINA COVID-19: Grupo de risco em São Luís pode ter virado grupo de ricos

O deputado estadual Yglésio Moisés denunciou o fura fila com jeitinho brasileiro em São Luís

O deputado estadual Yglésio Moisés usou sua página na rede social para fazer uma denúncia grave quanto ao famoso jeitinho brasileiro, usado para furar fila da vacinação contra a Covid-19 na capital maranhense. Yglésio não citou nomes, mas fotos circulam nas redes sociais do ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio, tomando vacina, já dão conta que o ex-prefeito tomou o imunizante contra Covid-19 mesmo não sendo do grupo prioritário, já que segundo informações Tadeu é médico oftalmologista, empresário dono de clínica, comprovando que grupo de risco em São Luís pode ter virado grupo de ricos.

O deputado Yglésio, que é médico, denunciou flagrantes de pessoas fora do grupo de risco furando a fila de imunização contra Covid-19 em São Luís.  Além disso, o parlamentar é membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, e esteve na tarde desta quarta-feira (20), no Centro de Imunização de São Luís, localizado no Multicenter Sebrae, para verificar os trâmites dos trabalhos no início da primeira fase da campanha de vacinação.

Ao comentar a suspeita de desvio de vacinas, por meio de seu perfil no Twitter, Yglésio destacou que profissionais de saúde que não atuam na linha de frente contra a Covid-19 estavam sendo vacinados, utilizando declarações emitidas por órgãos de saúde, os quais não foram especificados pelo parlamentar.

“Sinto vergonha em ver médicos que só atendem em consultório, ex-dono de hospital, ginecologista de consultório e aposentados de hospital dando aquele velho “jeitinho brasileiro”. Uma verdadeira falta de respeito. Atenção, Ministério Público!” denunciou o deputado Yglésio Moisés.

O Ministério Público do Maranhão precisa agir urgentemente para evitar que outros crimes como este denunciado por Yglésio voltem acontecer, seja em São Luís ou em outro município maranhense. E se constatar a veracidade dos fatos, os atores precisam ser punidos no rigor da lei, para poder respeitar a própria lei. A Secretaria Municipal de Saúde de São Luís deve colaborar com o MP.

O CRIME PODE SER BEM MAIOR NA VACINAÇÃO

Segundo a denúncia de Yglésio, vários profissionais da área de saúde burlando as regras para ter acesso à vacinação.

Segundo apurou o Blogue do Gilberto Léda, até dentistas que atuam em consultórios estão conseguindo acesso aos imunizantes com declarações de unidades de saúde “atestando” que atuam na linha de frente no combate a Covid-19.

O CASO É MAIS GRAVE QUE IMAGINAMOS

E se está mesmo preocupado com a disseminação da doença, o Ministério Público deve se preocupar menos com Carnaval, que é só mês que vem, e partir para uma fiscalização mais ostensiva desse tipo de denúncia [Gilberto Léda].

Com informações do Blogue Isaías Rocha

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo