JUSTIÇA

Alexandre de Moraes aceita denúncia contra Bolsonaro por vazar inquérito da PF

Moraes também afastou o delegado da Polícia Federal do caso, e cobrou que as redes sociais e sites de links cancelem o acesso aos documentos

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou a denúncia feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o presidente Jair Bolsonaro, pelo vazamento de informações e documentos sigilosos, com o intuito de atribuir e/ou insinuar a prática de atos ilícitos por membros da corte. Um inquérito será aberto para investigá-lo.

Na decisão, Moraes disse que o vazamento “teria o objetivo de expandir a narrativa fraudulenta que se estabelece contra o processo eleitoral brasileiro, com objetivo de tumultuá-lo, dificultá-lo, frustrá-lo ou impedi-lo, atribuindo-lhe, sem quaisquer provas ou indícios, caráter duvidoso acerca de sua lisura”. Moraes também afastou o delegado da Polícia Federal do caso, e cobrou que as redes sociais e sites de links cancelem o acesso aos documentos.

O presidente publicou, na semana passada, um documento de 210 páginas sigiloso do TSE, que corresponderia a uma investigação sobre possíveis vazamentos durante a eleição de 2018. Apesar de reconhecer brechas em seu sistema, o próprio tribunal reconhece que os dados vazados eram de códigos disponibilizados publicamente e que não seriam capazes de macular o resultado das eleições coordenadas pelo tribunal.

Em sua live, Bolsonaro comentou a questão. “Não querem apuração!”, disse, lembrando que é o próprio Alexandre de Moraes o responsável por avaliar possíveis interferências suas na Polícia Federal. “Querem intimidar quem? A justiça é para todos. Tem muita coisa importante para eu fazer no Brasil, mas eu tenho que pensar nas eleições do ano que vem não por mim, mas pro futuro do Brasil.”

Veja AQUI… a decisão do ministro do STF.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo