LEGISLATIVO

CPI do Transporte marca audiência pública em São Luís

O relatório já está pronto e aguarda apenas a aprovação na Câmara

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada pela Câmara Municipal de São Luís para apurar as supostas irregularidades no transporte público da capital maranhense, vai realizar audiência pública no próximo dia 9 de junho, para discutir o modelo, as diretrizes e a gestão do sistema, conforme cronograma definido na manhã desta quarta-feira (18), durante mais uma reunião com os membros do colegiado.

De acordo com o secretário da CPI, vereador Octávio Soeiro (Podemos), a intenção é ouvir todos os segmentos envolvidos no sistema para identificar os problemas e apontar soluções.

“A reunião serviu para traçar um cronograma. Ficou definido que no dia 9 de junho, será realizado uma grande audiência pública com a sociedade civil organizada e as entidades representativas visando ouvir os anseios da população”, declarou.

Segundo o parlamentar, motoristas, cobradores, usuários do serviço, especialistas e demais envolvidos devem ser ouvidos durante o evento. Além disso, ele destacou que o encaminhamento do encontro será anexado ao relatório do colegiado.

“Além de traçar um cronograma, a reunião serviu também para buscar a finalização das investigações. A CPI entende que é preciso buscar os pontos cruciais apontados pela população para que possamos anexar ao relatório que será encaminhado ao Ministério Público e aos órgãos competentes”, completou Soeiro.

O debate acontecerá no plenário Simão Estácio da Silveira, mas o horário da audiência pública ainda não foi definido. O evento contará com representantes da Prefeitura, do judiciário, das empresas de ônibus, de cooperativas de transporte, trabalhadores, especialistas, usuários, servidores públicos e veículos de comunicação social. Todos os presentes poderão se manifestar durante a audiência pública, contribuindo com as investigações.

Para discutir o transporte público ideal para a capital maranhense, a CPI pretende abordar temas como as características do modelo implantado como bacias e tronco alimentador; custos do sistema, incluindo tarifa usuário, tarifa técnica e gratuidade; qualidade, eficiência, fiscalização, controle, dentre outros assuntos.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!