BABADO DA SEMANA

“Estou surpreso, soube da minha exoneração pela imprensa”, diz médico que pediu vacina para STF

Corte pediu sete mil doses para imunizar servidores da Corte e do Conselho Nacional de Justiça

Exonerado do cargo de secretário de Saúde do STF pelo presidente da Corte, Luiz Fux, o médico Marco Polo Dias Freitas disse estar surpreso e que soube de sua exoneração pela imprensa. Fux retirou o médico do cargo porque ele teria solicitado vacinas à Fiocruz e ao Instituto Butantan sem o conhecimento do ministro. Em nota divulgada à imprensa, Freitas rebateu: “Respeito rigorosamente a hierarquia administrativa do Supremo Tribunal Federal. Nesses onze anos no STF, nunca realizei nenhum ato administrativo sem a ciência e a anuência dos meus superiores hierárquicos”.

Ao Site O GLOBO, o médico contou que estava surpreso com a repercussão do caso. Disse que não quer dar muitas declarações, para que o fato não aumente ainda mais.

—  Realmente eu estou surpreso com tudo isso, fiquei sabendo da minha exoneração pela imprensa. Estou digerindo tudo ainda —  afirmou.

Na nota, o médico disse, que tem 33 anos de serviço público, é médico concursado do STF desde setembro de 2009 e comandou a Secretaria de Serviços Integrados de Saúde do STF nas gestões dos ministros Ricardo Lewandowiski, Cármen Lúcia e Dias Tofolli, “com reconhecimento pelos serviços prestados”. Ao fim do texto, Freitas diz que continuará, “como médico, de corpo e alma, na luta diária pela saúde e bem-estar das pessoas”

Em ofício encaminhado ao Instituto Butantan e à Fiocruz, o STF pediu sete mil doses de vacina para imunizar servidores da Corte e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Por Carolina Brígido

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo