BABADO DA SEMANA

Prefeita de Paço do Lumiar-MA coloca aliados na lata do lixo

A atitude da comunista gera insatisfação dentro da administração que não anda bem

É de extrema insatisfação o sentimento de políticos e servidores do município de Paço do Lumiar-MA, na região metropolitana de São Luís, que ajudaram a reeleger a prefeita Paula da Pindoba (foto), que hoje prefere ser chamada de Paula Azevedo.

Tão logo obteve sucesso nas urnas, ano passado, quando venceu por uma pequena diferença o advogado Fred Campos (PL), a gestora tratou de escantear funcionários da Prefeitura que sempre lhe foram fieis, dando oportunidade para os chamados “forasteiros”, que não participaram da sua campanha e não possuem influência alguma na cidade.

Na maioria dos setores, foram feitas mudanças que tiraram o respaldo que os servidores/aliados possuíam, oferecendo a eles uma espécie de limbo administrativo.

A poderosa Secretaria Municipal de Planejamento e Articulação, por exemplo, passou a ser comandada por Luana Peixoto, ex-mulher do jornalista Marlon Botão, que foi secretário municipal de Cultura na gestão Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Luana foi apelidada pelo funcionalismo de primeira-ministra de Paço do Lumiar. É ela quem determina as principais ordens a serem executadas na gestão.

Seu ex-marido, vale destacar, mesmo sem possuir nenhum tipo de relação com o município, assim como a própria secretária, assumiu a comunicação da Prefeitura.

No campo político, a situação de desprezo por parte da prefeita segue o mesmo caminho.

Integrantes do seu partido, o PCdoB, recebem tratamento hostil, situação que já chegou ao conhecimento do deputado federal licenciado, atual secretário de Estado das Cidades e presidente da sigla no Maranhão, Márcio Jerry.

Um exemplo disto foi a escolha do líder do governo na Câmara Municipal.

Paula da Pindoba indicou o vereador Major Roberto, filiado ao Patriotas, partido que apoiou Fred Campos e que é controlado pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

De lado, ficou a vereadora Orlete Mafra, do PCdoB, segunda mais bem votada no pleito proporcional de 2020.

Recentemente, um deputado federal que se considerava aliado da prefeita também foi desprezado.

Há semanas, o parlamentar, que preside uma legenda que esteve na coligação de Paula, tenta, sem sucesso, falar com a comunista com o objetivo de saber por quais motivos ela exonerou indicados seus.

Políticos que, inclusive, doaram valores para campanha de Paula da Pindoba também estão insatisfeitos com o novo posicionamento da gestora.

Diante deste cenário negativo, políticos e funcionários com poder de liderança já ensaiam um rompimento público com a ex agricultora familiar.

Por Gláucio Ericeira

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo