NOTÍCIAS

Turismo é aposta na geração de emprego e renda em Matinha-MA

Matinha é um município localizado na Baixada Maranhense e maior produtor de peixes

Quanto você pagaria por um passeio de lancha ou moto aquática no Lago Aquiri? Quanto valeria um espetinho de Piaba frita ou outros petiscos tradicionais em bares e restaurantes na margem do lago? Quanto você desembolsaria por uma cerveja bem gelada no calor escaldante durante um banho no lago? Como seria a experiência de um sobrevoo pelos lagos e campos floridos em Matinha?

Às vezes não existe nada melhor do que fazer algo diferente, perto de casa e longe da rotina. No coração da Baixada Maranhense e há 240 km da capital São Luís, Matinha tem no setor de serviços e na piscicultura o principal termômetro da economia local, geração de emprego e renda.

Passeio de Lancha Voadora no Lago Aquiri, em Matinha. Foto: Leonardo Azevedo

Mas a realidade e tradicionalismo nos modelos de investimento no empreendedorismo matinhense começa a vislumbrar novos caminhos, e o setor turístico tem contribuído significativamente para essa mudança.

Ao lado do agronegócio, da indústria e do setor de serviço, o turismo é um dos setores mais importantes na economia e geração de emprego e renda no Brasil, o que abre caminho para a criação de novos negócios, o que traz desenvolvimento às localidades e melhorias na infraestrutura, trazendo benefícios aos turistas e à comunidade local.

Em Matinha, não só o setor público tem enxergado essa potencialidade. Empresários que já vivem do setor e potenciais investidores que desejam investir, já estão de olho nas oportunidades de negócio que o turismo na região pode oferecer.

“Nossa visão enquanto gestão e continuar trabalhando para que o nosso município continue se desenvolvendo, e como temos potencialidades turísticas, não estamos medindo esforços para criar um ambiente favorável para que o setor de desenvolva”, diz Linielda Nunes Cunha, prefeita de Matinha.

No campo das políticas públicas, o município já aprovou a Lei Municipal do Turismo, Lei do Conselho Municipal do Turismo e do Fundo Municipal do Turismo para fomentar o setor na cidade.

Rally de Quadriciclo pelos campos e lagos em Matinha. Foto: Márlio Mendonça

Nesta nova fase dos trabalhos, “estamos buscando orientação junto ao Sebrae para que todos nós juntos, poder público, empreendedores locais e instituições financeiras, possamos fomentar a cadeia produtiva do turismo em nosso município”, completou Linielda.

“Em 2019 foi elaborado um plano de ação da Sala do Empreendedor em Matinha, e dentro desse plano foram identificadas as potencialidades do município dentro do segmento turismo. Apesar de termos as potencialidades, não tínhamos nada organizado ou formatado, então foi preciso buscar as parcerias para desenvolver essa cadeia produtiva na cidade, e aqui destacamos o papel do Sebrae em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente e Turismo”, explica Kelli Cutrim, Coordenadora de Desenvolvimento Econômico e Agente de Desenvolvimento do Município.

Só potencialidades turísticas não bastam para ganhar dinheiro com a atividade. É preciso roteirizar, segmentar, motivar, oferecer estrutura, convencer visitantes e criar experiências nos passeios oferecidos.

Para isso, em maio de 2021, a prefeitura de Matinha e o Sebrae realizaram um mapeamento dos potenciais pontos turísticos que podem fazer parte dos roteiros oferecidos. As visitas técnicas aconteceram nos povoados João Luís, São Francisco, Santaninha, Ponta Grossa e Itans. Algumas dessas comunidades também receberam reuniões de sensibilização sobre o tema.

Chácara Brisa do Lago, no Povoado Itans, em Matinha. Foto: Leonardo Azevedo

“A nossa intenção é alavancar o turismo em nossa região, porque a potencialidade a gente já tem, mas queremos de fato que as pessoas venham para o nosso município, mas que encontrem estrutura, que saibam onde vão se hospedar e assim curtir o lazer, porque sabemos que o turismo é algo que vai desenvolver o nosso município, além de gerar emprego e renda”, disse o Secretário Municipal de Meio Ambiente Turismo, Júnior Cantanhede.

O esforço para impulsionar o setor no município tem um motivo, a inserção de Matinha no Polo Lagos e Campos Floridos, região formada por vastos campos naturais, cerrados, babaçuais, lagos, rios e estuários que se estendem por quatro municípios inclusos no Mapa do Turismo Brasileiro: Arari, Penalva, Cajapió e Conceição do Lago Açu.

Lago Aquiri, no Povoado Santaninha, no município de Matinha. Foto: Geraldo Kosinski/Reprodução Redes Sociais

Se aceito no polo turístico, o município consegue com mais facilidade, pôr em prática as políticas públicas de desenvolvimento do setor na região. Além de pleitear recursos para serem investidos na área em Matinha.

“Eu penso o turismo de forma integrada, Matinha, Viana, Penalva, Cajari, Pinheiro. Precisamos trabalhar essa integração do polo como um todo, só assim vamos conseguir dizer: ‘nós somos fortes e aptos a oferecer um turismo de qualidade na nossa região’. Eu não tenho dúvida de que a atividade é viável e que é uma saída para nosso desenvolvimento local”, explica César Brito, empresário com forte plano de investimento no povoado Ponta Grossa.

Dentro do programa de regionalização do turismo, do Ministério do Turismo, existe uma etapa classificada como roteirização turística, que tem por objetivo estruturar a oferta turística de um determinado destino, neste caso Matinha.

“Aqui existem diversas oportunidades para que se possa empreender na atividade turística, e hoje foi um dia especial, onde apresentamos uma proposta de roteirização que o Sebrae irá realizar junto com a prefeitura”, disse a Turismóloga Flávia Cantalamessa, durante uma reunião em Matinha para discutir a formatação dos roteiros.

Passeio de Lancha Voadora no Lago Aquiri, em Matinha. Foto: Leonardo Azevedo

“Saímos daqui com uma visão totalmente diferente, ou seja, as expectativas foram superadas. E nós acreditamos que esses potenciais vão realmente se transformar futuramente em uma nova atividade turística dentro do estado do Maranhão”, diz Maurício Leite, Gerente Regional do Sebrae-MA em Santa Inês.

A um posso de integrar o polo Lagos e Campos Floridos, Matinha deseja fazer parte do grupo de municípios regionalmente conhecidos pelo seu rico ecossistema na Baixada Maranhense. Não é à toa que os principais atrativos do polo sejam os fenômenos e as belezas naturais.

A região se destaca com o fenômeno da pororoca, mundialmente conhecido no rio Mearim, em Arari, onde há campeonatos de surf; o Lago-Açu, em Conceição do Lago Açu, o segundo maior lago de água doce da América do Sul, sem contar a Reserva Florestal Paraíso, no município de Monção, uma mata amazônica preservada com trilhas e lagos e as fantásticas Ilhas flutuantes do Lago Formoso, em Penalva e o turismo é aposta na geração de emprego e renda em Matinha, na Baixada Maranhense?

Por Leonardo Azevedo (Portal Matraca)

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!