JUSTIÇA

Justiça que determina retorno da frota de ônibus em São Luís não se manifesta sobre atraso de salário dos trabalhadores

A justiça do Maranhão tem um peso e duas medidas quanto aos trabalhadores do transporte coletivo da Grande Ilha

Mais uma vez a Prefeitura de São Luís, por meio da Procuradoria Geral do Município, finge ser a favor da população, mas está defendendo os empresários do transporte coletivo de São Luís. Assim como a Prefeitura de São Luís, a Justiça do Trabalho fecha os olhos para a situação de salários atrasados dos trabalhadores, muitos chegam a trabalhar até 15h por dia, e em dupla função. Nenhum órgão se manifesta sobre o assunto.

Para defender os empresários, assim como faz o SET e o Sindicato dos Rodoviários, o prefeito Eduardo Braide buscou à Justiça do Trabalho, para que 90% da frota de veículos voltem imediatamente a circular na capital. Ninguém está preocupado com quem trabalha nos ônibus igual escravo, e não tem o que comer.

Em nova decisão proferida nesta quinta (21), os Sindicatos dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA) e das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), devem garantir a prestação de serviços essenciais à população ludovicense. A decisão é do desembargador federal do Trabalho, Francisco José de Carvalho Neto, que nunca se manifestou em defesa de quem trabalha e não recebe salário.

Na nova decisão, a Justiça do Trabalho determinou o imediato bloqueio judicial de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais – por dia ou fração de dia) por causa do descumprimento da decisão anterior e deu o prazo de até 23:59 horas desta quinta-feira, 21 de outubro, como limite máximo do ajustamento.

O desembargador autor da decisão, que nunca ficou com salário atrasado e também nunca foi obrigado a trabalhar 15h por dia em dupla função, não sabe o que é dificuldade. Já que possui salário alto e muitos penduricalhos. Diferente dos trabalhadores do transporte coletivo de São Luís, que além de trabalhar dobrado, não recebem seus salários em dia.

“Estamos cumprindo o nosso papel, que é assegurar o serviço público de transporte a que a população tem direito. Estaremos atentos para que a decisão seja devidamente cumprida”, assinalou o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Cláudio Ribeiro.

A Prefeitura de São Luís, mais uma vez fingindo está preocupada com a população, mas no fundo defende empresários, muitos devedores de impostos ao município. É hora de olhar para quem trabalha no transporte coletivo, e nunca foi valorizado, pelo contrário, sempre foi humilhado pelos patrões.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo